Spaceship Class Thorn

Em uma galáxia distante, a união entre as raças de Heres permitiu o desenvolvimento de uma nave capaz de romper a barreira de Aira – uma energia exótica que circunda o planeta – e a colonização de um novo mundo. Em comemoração, foi lançado o torneio Spaceship Class Thorn, onde promissores pilotos se enfrentam para saber quem é o melhor.

Spaceship Class Thorn é o primeiro jogo do Universo de Heres, da Moonkid Games. Momentos chave da história desse planeta serão contados através jogos independentes e com mecânicas completamente diferentes entre eles.

 

   

 

Spaceship Class Thorn

Todos os Boards do jogo (tabuleiro, roleta e fichas das naves) são produzidos em acrílico preto de 2mm com impressão direta: isso significa que não há uma acoplagem de adesivo na chapa, mas sim uma impressão high resolution feita diretamente no acrílico. As chapas são cortadas a laser de alta precisão.

 

   

 

Além de lindo, esse material é nobre, resistente e à prova d’água! As peças são importadas dos E.U.A. e as cartas, manual e caixa possuem impressão em alta resolução, proporcionando uma qualidade visual estonteante!

Spaceship Class Thorn

Spaceship Class Thorn

Spaceship Class Thorn é um jogo de estratégia com a temática de batalha espacial para 3 a 4 jogadores. As partidas duram, em média, de 40 a 60 minutos. Apresenta as mecânicas Action Point System e Area Movement. Baixe o manual de regras em PDF e assista ao vídeo abaixo para conhecer o jogo e ver uma demonstração do gameplay.

 

Spaceship Class Thorn

Spaceship Class Thorn

Prólogo

Heres é um planeta muito antigo e habitado por cinco raças inteligentes:

os Humanos: a mais jovem das raças. Imediatistas, criativos e agressivos, sempre se envolvendo em disputas e intrigas;

os Anões, mestres da forja e da mineração. São deles as melhores armaduras e estruturas do planeta;

os Gnomos, inteligentes, porém frágeis. Tecnologicamente, a raça mais avançada de Heres;

os Elfos, ágeis, belos e arrogantes. O povo élfico é a raça mais antiga do planeta, e julgam a si mesmos superiores às outras raças;

e os Orcs, que vivem pela força bruta e caos. Os orcs conquistam o que querem, quando querem.

Spaceship Class Thorn

As runas das 5 raças: Humanos, Elfos, Orcs, Anões e Gnomos

 

Capítulo I
AS CONSEQUÊNCIAS DAS GUERRAS

Costumes são coisas difíceis de mudar.

Nos anos antigos de Heres, as guerras eram comuns. As raças inteligentes queriam mais terras, mais recursos, mais poder. Anos de sangue derramado por, praticamente, quase nada. Apenas separados por curtos períodos de paz, anos de batalhas viraram décadas, e décadas, séculos. Ao final, enfadados por lutas que não levavam a lugar algum, pouco a pouco cada raça foi se retirando das guerras, cada uma tratando suas feridas da melhor forma possível.

Os elfos, sutilmente, voltaram para suas florestas. Os anões ficavam cada vez mais ricos, entocados em suas profundas mansões subterrâneas. Os orcs continuavam em seus festins carnais, se proliferando pelas estepes áridas. Mas os humanos e os gnomos tomaram rumos diferentes. Eles começaram a mirar algo maior, algo realmente grandioso. Algo nunca pensado antes. E eles olharam para cima e miraram Neera.

Neera, a maior lua de Heres, estava sobre suas cabeças, flutuando sem dono, virgem e sem conflitos. E, em uma união sem precedentes na história do Mundo, os gnomos da região de Nimbus, junto com os humanos da cidade-estado Yr, criaram possibilidades nunca antes vislumbradas.

Spaceship Class Thorn

Lua de Neera vista do planalto Ceroniano

Capítulo II
A CONQUISTA ESPACIAL

Aliando o avanço tecnológico gnomo com a inventividade humana, a dupla de raças criou sua primeira espaçonave: a Nave Espacial Classe Skykiller. Ao subir aos céus com seu protótipo, rompendo a gravidade do planeta pela primeira vez, os aliados descobriram, porém, que Heres era cercada por um anel de energia caótica, que afetava tanto o equipamento quanto o único tripulante. Essa classe de naves não podia atravessar o recém descoberto anel de energia.

De volta às pranchetas, os engenheiros gnomos desenvolveram a Nave Espacial Classe Razor. Em seu primeiro vôo, a nave teve sucesso em atravessar o anel de energia. Porém, para tal façanha ser conseguida, várias qualidades do veículo tiveram que ser sacrificadas. Dentre elas, a nave não se mostrava hábil em transportar cargas. E como uma pretensa colonização interplanetária teria sucesso sem que cargas pudessem ser levadas e trazidas? Após meses de tentativas frustradas, o projeto teve seu fracasso decretado.

Spaceship Class Thorn

Testes da nave Classe Razor

Um diplomata humano, vindo da cidade de Cerônia, por ter costume e livre acesso às outras raças, trouxe a solução para tamanho problema. Em um encontro com o líder do projeto, ele mencionou que a resposta para se conseguir chegar a Neera estava com as outras raças. Apesar de não serem tão evoluídas tecnologicamente como os gnomos e humanos, as outra três raças haviam alcançado um alto grau de especialização em sua cultura tecnológica.

A tecnologia orc era baseada em força de ataque – as armas orcs, quando acertavam seu alvo, faziam o estrago necessário para se terminar uma contenda no mesmo instante; a dos elfos na agilidade e acuidade – armas élficas de longo alcance eram mortíferas, assim como os elfos modernos eram peritos em controle à distância; já os anões, que sempre foram os mestres das armaduras em tempos antigos, se tornaram exímios criadores de estruturas reforçadas. Todos os tipos de construção anã, de armamentos a veículos, eram fortes e suportavam as maiores punições antes de se degradarem.

Promessas foram feitas e acordos firmados. Todas as raças agora participariam da exploração de Neera, dando o seu melhor na criação de um projeto híbrido. Por fim, após anos de intrigas, sabotagens e desentendimentos, o projeto das Naves Híbridas Classe Thorn, que uniam o melhor de todas as raças, saiu do papel. As Thorn eram rápidas, fortes, adaptáveis, de alta manobrabilidade e muito resistentes. Assim, com a ajuda dessa valorosa ferramenta, Neera foi colonizada e se tornou uma grande fonte de riqueza para todas as raças de Heres.

Spaceship Class Thorn

Vista espacial do primeiro vôo da Classe Thorn

Ao romper o anel de energia que cercava Heres e ganhar o espaço, a tripulante do primeiro vôo para Neera teve contato com um novo e inesperado elemento. Essa energia que cercava o planeta mostrou ter propriedades exóticas e, com o tempo, provou ser preciosíssima. Esse elemento foi nomeado “Aira”, em homenagem à piloto élfica que comandou a primeira expedição espacial em uma nave Thorn.

Nos anos seguintes, foi construída a estação Brax-I, onde os tripulantes a caminho de Neera pudessem se preparar para a árdua missão de atravessar o anel de Aira em torno do planeta.

Capítulo III
HERES EM FESTA

E, nesse tempo de fartura e comemorações, no 10º aniversário do pouso de uma nave Thorn em Neera, o altíssimo imperador humano, Elenus IV, decidiu homenagear os eventos, personagens e todas as raças que fizeram a conquista espacial possível. Ele criou o torneio “Spaceship Class Thorn”.

Nesta competição, os mais corajosos e habilidosos pilotos de Heres, vindo de todos os reinos e de todas as raças, se confrontam no espaço, voando nas versáteis naves Classe Thorn. Os competidores voam aos céus partindo da capital do império humano, onde as naves Thorn ainda são produzidas, e se digladiam no espaço.

Equipamentos são acoplados às naves quando estas passam pela antiga estação na órbita do planeta, o que recria todos os passos para a conquista espacial, garantindo ao vencedor do torneio fama, fortuna e o título de Starthorn.

Que comecem os jogos.

Spaceship Class Thorn